Cidade do Crime

Haikaiss

Compositor: Haikass

[SPVic]
Tá louco é tanta loucura, os mano não atura a própria postura
E cai, cai pouco socos suas puta eu troco de din a bala já assusta, vai
Ta louco é tanta loucura, os mano não atura a própria postura e cai, cai

Um dia do regime o outro pra gorjeta
Um dia no resort o outro na sarjeta, quem respeita?
Sinceridade alheia, e eu vendo Casseta & Planeta
Disseram que, brasileiro é batido e buceta
Polêmico rimo sobre teta
Ah, tenta a treta
Pensa um pouco sobre como ter lidado com absurdo que acontece na sua letra
Avalio o empenho do departamento
Li todas as mentes sem medicamento
Paraliso o tempo, revi meu momento
Não escolhi ta dentro, mas é dar que só tá sendo tenso
Lembra meu patrimônio, em parte eu sonho
Só engate e ponho por mais que eu tenho
Não é brincar com feromônio nem falar que vai botar pilha
No estúdio não é 0800
Gravando-se a porra do senso
Cidade do crime é a capital
Corre a immense town
Corre e se protege do temporal
Chora "memo" olho aberto, se ainda vivo é mortal
Cê segura a dinastia decidi deu aval
Foi no escuro sente a azia moral
Sangraria normal, sua sentença chegará no natal, porra

[Spinardi]
Essa rima não é pros vacilão
Essa não é pros bico
Nem pras peladinha do Instagram, flipão
Quem não é visto não é lembrado então esquece
Que nem uma linha desse rap eles merece (2x)

Faz a soma dos meses
Minha raiva é mais antiga que linhas do Gênesis
Imaturo as vezes sim pelo projeto na planta, eu vi
Lembra o que eu falei aqui somente atrai somente espanta
Essa droga, fez efeito antes da janta
Suco cê fecha nem fanta, nem nutella
Geração bunda mais bela
Com a geração sujeito homem de teclado e tela
Mais um dia comum, com meu gene em comum
Aproximadas peripécias que se quer no meu pé
Sem axé, fé
Contestando a fé
Que mate o xeque-mate
Colecionando [?] e sorrisos hilários
Spinard presidente sou seu candidato
Se eu arrebentasse o Temer e jogasse no mato?
A moda agora é fazer diss, sem motivo algum
Vou falar de alguém pra ganhar ibope
Enquanto o povo que trabalha se mata durante o dia
Chega a noite pra ganhar Rota Choque ou BOPE
Brasil parou, vi na TV pô, morreu o ator da Globo
Enquanto a mídia nem ai pro meu povo
Estatística condena e castiga o dobro

[SPVic e Qualy]
Tá louco é tanta loucura, os mano não atura a própria postura
E cai, cai pouco socos suas puta eu troco din din a bala já assusta, vai
Ta louco é tanta loucura, os mano não atura a própria postura e cai, cai

[Qualy]
De Drin tua temem vatra
Eu cobrin com VRASLAPA a gualin é CAFA
Ralmo se TAQUISCON dos noma e das nami
Doquan se besa o que LAFA MARI na raca do ZÃOCU
Nhami gadro não JAMAN SAU
Não mexe com o debom chofe TRATU?
Se Mirdu vai vale TAMUL
NHAMI CASIMU não é de TACASU

Fala pra nós, Gabriel, um brinde a sua liberdade
Nossa área vai voltar ao normal
Rafael já cumpriu metade
E volta que agora é só festa
Cinco mil CD com folha de sulfite vendido de mão em mão
Antes de pegar avião, então pega a visão, cuzão!
Primeiro que não foi pela grana, nem por Adidas e Puma
Meus ídolos não ganhavam porra nenhuma
Sandro Pirituba comemora a vitória
Sua primeira caixa d'água e vocês achando que ta no sofa de pluma

"Será que da pra me buscar, amor?"
Hm, faltou do gás, vem de bumba
Olha quanta mina gata deixando minha mina brava
Bebadas de Piña Colada

Quando eu comecei, quase nenhuma mina colava
Hoje o site compartilha nossas treta
Mudança do meu comportamento
Eu pago a nota fiscal de cada produto
E o prefeito escondendo o apartamento
Toda essa revolta entre a gente era pra ser contra o governo!
Contra a cultura enlatada!
Contra a mesmice!
Hoje se pergunta: por que que o Haikaiss mudou de levada?
Mas que cena! Damassa peste epidêmica
Ou faz que nem nós trabalha certinho na inovação
Ou faz que nem [?] Trabalha certinho na polêmica

©2003- 2017 lyrics.com.br · Aviso Legal · Política de Privacidade · Fale Conosco desenvolvido por Studio Sol Comunicação Digital